13/11/2012

As profissões mais estressantes do mundo – Parte 2/2

Gerente de operações. Se ocorrer algum erro na linha de produção, a culpa sempre recai no gerente de operações. Afinal, ele é o responsável pelo pleno funcionamento de um processo de complexo e contínuo, além de gerenciar diversas equipes.

Executivo sênior. Quanto maior a responsabilidade, maior o estresse. O alto executivo precisa lidar com a forte pressão por resultados, precisa conhecer todos os mínimos detalhes dos departamentos que constituem a empresa, além de atravessar jornadas de trabalho que superam as 11 horas por dia.

stress_mqservicos4Policial. A vida de um policial muito se assemelha àquela vivida pelos soldados em campo de batalha. É uma profissão onde você nunca saber se voltará vivo para casa, se voltará vivo para ver aqueles que você ama. Tudo para garantir a segurança de quem você não conhece. Além disso, o policial é muito mal visto por diversas camadas da sociedade, sendo considerado um vilão em muitos momentos.

Bombeiros. A dura rotina de luta contra o tempo, a pressão por tomar decisões rápidas, a segurança pela vida de terceiros e pela sua própria vida: o bombeiro, mesmo estando entre as profissões mais felizes, amarga também uma das mais estressantes.

stress_mqservicos6Operador de telemarketing. Se você já brigou alguma vez com um atendente de telemarketing, imagina quem está no outro lado da linha. Além da necessidade em atingir metas em curtos prazos de tempo, o profissional na área ainda tem que aguentar horas e horas de clientes reclamando, xingando, fazendo ameaças de processo...

General militar. Muitas vezes, a pressão vem direto da mesa do governo, que obriga você a tomar decisões contrárias às suas, muitas vezes colocando em risco a vida de civis inocentes. O General Militar também coordena tropas, lidera equipes, realiza estratégias de ataque e praticamente decide quem vai sobreviver ou não ao sujo contexto de uma guerra.

stress_mqservicos5Soldado alistado. Considerada a profissão mais estressante do mundo. Os soldados lidam com o risco de morte iminente, o risco de terminar a profissão repentinamente por causa de algum ferimento grave, além de ter de lidar com a pressão habitual de viver em trincheiras.

Médico cirurgião. Lidar com pessoas que podem morrer na sua frente é apenas um dos detalhes. Horários nada flexíveis também ajudam o profissional a ter tendências em ficar com depressão e frias. Mesmo que seja necessário um distanciamento entre você e sua profissão, nem sempre isso é possível.
Equipe MQ Serviços RH.

Nenhum comentário :

Postar um comentário